Home  »  BLOG  »  Ciclo de Palestra Move Rio com Beto Chaves – Papo de Responsa
Ciclo de Palestra Move Rio com Beto Chaves – Papo de Responsa
8 mai, 2009

O Move Rio promoveu na última sexta-feira, 8 de maio, um encontro com o policial civil Beto Chaves, coordenador do Projeto “Papo de Responsa”, uma parceria entre a Polícia Civil do Rio de Janeiro e o Grupo Cultural AfroReggae.

Também participaram do encontro, como convidados especiais, o policial civil Marco Pedra, o ex-detento e coordenador do Projeto Empregabilidade do AfroReggae, Norton Guimarães, e o também ex-detento e membro do AfroReggae, Schneider, todos eles participantes do Projeto “Papo de Responsa”.

O modelo da conversa idealizada pelo palestrante é replicado em escolas públicas e privadas e serve de exemplo para a conscientização dos jovens, apontando a estes o melhor caminho a seguir. Espera-se com isso refinar a metodologia de ensino e prevenir o envolvimento prematuro dos jovens com a criminalidade.

O encontro foi marcado por importantes relatos de vida do palestrante e dos convidados especiais, tendo como objetivo não só divulgar o trabalho de indivíduos que viviam em lados opostos de uma “guerra civil” e que agora se uniram em busca da melhoria de nossa sociedade, como também provocar a reflexão dos presentes e fazê-los acreditar na melhoria de nossa Cidade.

Em suma, Beto discorreu com propriedade sobre o papel da polícia junto à população, reconheceu a baixa popularidade da instituição a que pertence, destacou os efeitos positivos das ações sociais do Estado em comunidades carentes e defendeu a importância da repressão policial, embora tenha criticado duramente o modo como são praticadas. Nesse particular e procurando assegurar a correta aplicação e/ou melhorar as medidas repressivas, Beto participa ativamente das incursões policiais nas áreas de conflito da Cidade do Rio de Janeiro.

Ao lado disso, Pedra comentou que nem sempre a ação policial é a mais adequada e que, na maioria das vezes, o policial é obrigado a entrar em campo e cumprir um papel que deveria ser ocupado/desempenhado por profissionais das áreas de saúde e educação.

Norton Guimarães e Schneider resumiram em seguida a história de suas vidas, relatando como e quando ingressaram na atividade criminosa e os tempos de cárcere, bem como expressando os motivos que os convenceram a largar o crime e viver com dignidade.  Norton e Schneider surpreenderam, chocaram e emocionaram todos os presentes, bem como transmitiram esperança de que o trabalho social e oportunidades de emprego são capazes de mudar a realidade de muitas pessoas e da sociedade.

Aos que compareceram, um “muito obrigado”, como sempre. Foi extremamente gratificante ao Move Rio a presença de todos vocês e esperamos que tenham gostado. Aos que não puderam participar, esperamos que esta mensagem resuma bem o resultado da palestra.

Até a próxima,

Move Rio